Poucos sabem, mas tenho em casa um pastor alemão chamado Zé Dirceu. Cachorro bacana, leal, corajoso e honesto. O nome do cachorro é uma homenagem a José Dirceu, a quem muito estimo. Vou contar um fato verídico que ocorreu com meu cachorro Zé Dirceu.

Certa vez cheguei em casa e meu vizinho acusava Zé Dirceu de destruir sua propriedade. Olhei para meu cachorro e na hora vi que o Zé era inocente. Fomos a justiça, e perante o juiz o nobre querelante reclamava: “esse cachorro entra na minha casa e bagunça tudo, rasga as roupas, estraga o sofá, caga na sala, faz xixi na geladeira, morde os cachorros da casa, destrói os móveis, e come a ração de meus cachorros. Isso já vem acontecendo há mais de dois anos….”.

Então olhei para o querelante e perguntei: “Você tem provas? Você tem testemunhas? Como posso ter certeza que foi meu cachorro que fez isso e não nenhum outro?”. O meu vizinho gaguejou e balbuciou “Mas esse é o único cachorro da rua!!!!”.

O juiz sorriu e inocentou o Zé Dirceu!!!! Ora… sem testemunhas, sem provas materiais, tudo o mais são presunções!!!! E nem cachorro nesse país pode ser condenado com base em presunções!!!!

Se nem meu cachorro pode ser condenado sem provas, quanto mais um ser humano!!!! Zé Dirceu estamos juntos!!! Seu julgamento foi político, não existem provas contra ti, apenas presunções!!!!

Advertisements